Software proprietário nos programas do sistema educativo português

Como o novo ano lectivo está quase a chegar, resolvi ir espreitar programas de disciplinas do sistema educativo português que envolvem obrigatoriamente a manipulação de computadores e software. É claro que é possível e desejável utilizar as TIC e a Internet em  todos os níveis de ensino e disciplinas. No entanto, estes programas destacam-se por serem aqueles que recomendam software, que incluem nos conteúdos as questões relacionadas com software e hardware, que, muitas das vezes, são responsáveis pela iniciação ou aprofundamento de hábitos de trabalho que envolvam a utilização de computadores e Internet.

Utilizei o site oficial da DGIDC como fonte e recolhi os seguintes programas:

Disciplina Ano Comp.Form. Curso(s) Homologação
Oficina de Animação e Multimédia
12º Específica CursoTecnológico de Multimédia 03/07/2006
Oficina de Artes
12º Específica CursoCientífico-Humanístico de Artes Visuais 15/11/2005
Oficina de Design Multimédia
12º Específica CursoTecnológico de Multimédia 03/07/2006
Oficina de Multimédia A
10º Específica CursoTecnológico de Multimédia 14/09/2004
Oficina de Multimédia A
11º Específica CursoTecnológico de Multimédia 25/10/2005
Oficina de Multimédia B 12º CursoCientífico-Humanístico de Artes Visuais 30/01/2006
Tecnologias da Informação e Comunicação
Junhode 2003

 

De um modo geral, excepção feita ao programa de Tecnologias da Informação e Comunicação (9º/10º), nos conteúdos ou temas não surgem referências a aplicações. No entanto, os programas incluem uma secção de Recursos onde identificam as aplicações necessárias e, nessas listas, a situação é grave.

 

Oficina de Animação e Multimédia – 12º ano

A dado momento, no programa, surge o seguinte texto:

” Todos os computadores devem estar equipados com programas multimédia, em particular MS Office, Sony Vegas, Sony DVD Architect, Adobe Premiere, Adobe Audition, Camtasia Studio, Adobe Photoshop e outros programas achados pertinentes.” (p.11)

Ou seja, podem instalar e utilizar outros programas que achem pertinentes mas “todos os computadores devem estar equipados” com a lista acima. Para cumprir com a lista, os computadores também têm de estar todos equipados com um sistema operativo Windows. Ouço, em crescendo,  o som de moedas a cair e uma caixa registadora.

 

Oficina de Artes – 12º ano

Este programa introduz uma variável importante: “se possível”. Será o pessoal das artes a mostrar que tem uma mentalidade mais aberta a alternativas e novas experiências?

“disponha, se possível, de:

–    computadores e software de tratamento de imagem digital/multimédia, tais como: FreeHand; Adobe Photoshop; Adobe Premier; MacroMedia-Director; MacroMedia-Flash; Dream Weaver” (p.8)

Se possível, os computadores devem estar equipados com diverso software proprietário. Simpaticamente, até sugerem alguns exemplos. Infelizmente, todos os exemplos são de software proprietário e não há qualquer sugestão para quando não é possível. Por outras palavras: “caso não seja possível, desenrasquem-se”.

 

Oficina de Design Multimédia – 12.º ano

“Não obstante o facto de a disciplina de especificação ministrar alguns conteúdos eminentemente teóricos, a sua principal vocação é de carácter prático. Dada esta componente, é necessário o uso de equipamentos e aplicações específicos para a actividade pedagógica dos conteúdos inerentes à produção de design multimédia.

(…)

Software:
Software anti-vírus.
Software Firewall e Proxy
WindowsXP
Microsoft Office
Wave Studio – Creative Labs ou Sony SoundForge 8
Digedesign ProTools Free edition
Adobe Photoshop CS
Adobe Illustrator
Adobe Première
Adobe AfterEffects
Macromedia Freehand
Macromedia Flash 8
Macromedia Dreamweaver
Macromedia Director
3DstudioViz”

(p.11)

Gostei do cuidado que originou um breve parágrafo introdutório, independentemente do seu teor. Na maior parte dos programas, existe apenas uma lista com nomes. Claro está que não percebo porque é que é obrigatório ter um sistema operativo Windows XP, Microsoft Office e etc. É preciso um software anti-vírus e, aparentemente, qualquer um serve mas o sistema operativo só pode ser um e não há qualquer alternativa ou escolha possível para além de uma lista de software proprietário.

 

Oficina de Multimédia A – 10º ano

O programa limita-se a apresentar esta lista:

Software:
Macromedia Freehand
Adobe Illustrator
Adobe Photoshop
Adobe ImageReady
QuarkXPress
Macromedia Flash
Macromedia Director
Macromedia Dreamweaver
Adobe Première
Adobe AfterEffects
Internet Explorer
Netscape Navigator
Macromedia Fontographer
Microsoft Office
Macromedia SoundEdit
Bias Peak
Digidesign ProTolls Free
BBEdit”

(p.14)

Sinceramente, não sei que escreva. Um programa que apenas apresenta uma lista como esta não me merece muita atenção. Curiosamente, reparo agora que a lista apresenta 2 browsers: Internet Explorer e Netscape Navigator. Sendo assim, só junto o seguinte comentário: que disciplina é esta que necessita de 2 browsers? Em 2004 (ano do programa), ainda é preciso/utilizam o Netscape Navigator?

 

Oficina de Multimédia A – 11º ano

Tal como o anterior, o programa limita-se a oferecer, sem quaisquer comentários ou texto adicional, uma lista de programas. Deste modo, concluo novamente que para cumprir o programa da disciplina é necessário utilizar as aplicações que constam na lista abaixo. Fiquei ainda a saber que para esta Oficina de Multimédia é necessário utilizar o Carrara e o Cinema 4D. Será que alguém “fugiu” às orientações e utilizou Maya ou 3ds Max? Como imaginam, os critérios para a escolha do software não são muito claros. Ou será que quem faz o programa escolhe as aplicações consoante o seu gosto?

RECURSOS/SOFTWARE:
Macromedia Freehand
Adobe Illustrator
Adobe Photoshop
Adobe ImageReady
QuarkXPress
Macromedia Flash
Macromedia Director
Macromedia Dreamweaver
Adobe Première
Adobe AfterEffects
Internet Explorer
Netscape Navigator
Macromedia Fontographer
Microsoft Office
Macromedia SoundEdit
Bias Peak
Digidesign ProTolls Free
BBEdit
Poser
Carrara
Cinema 4D
MediaCleaner”

(p.17)

 

Oficina de Multimédia B – 12º ano

As aplicações identificadas, aquelas que surgem como primeira escolha ou escolha natural, são sempre proprietárias e fiquei a saber que só existe um software para fazer codificação de vídeo streaming e que se chama Microsoft. Enfim, suponho que a mensagem é “qualquer um serve desde que seja da Microsoft”. Confesso que a ideia do “ou equivalente” me arrancou alguns sorrisos. Será que alguém quis ficar com a consciência menos pesada?

“Programas (software):
•    edição de imagem (Adobe PhotoShop ou equivalente)
•    morphing 2D (MorphMan ou equivalente)
•    edição gráfica (Freehand ou equivalente)
•    edição de animação (Macromedia Flash ou equivalente)
•    edição de páginas Web (Microsoft FrontPage ou equivalente)
•    edição de GIF animado (Adobe ImageReady ou equivalente)
•    edição de texto (Microsoft Word ou equivalente)
•    edição de tabelas (Microsoft Excel ou equivalente)
•    edição de apresentações e autoria multimédia (Microsoft PowerPoint)
•    autoria multimédia (Macromedia Director ou equivalente)
•    edição de vídeo (Adobe Premiere ou equivalente)
•    edição de áudio (Adobe Audition ou equivalente)
•    codificação de vídeo streaming (Microsoft)”

(p.11)

 

Tecnologias da Informação e Comunicação – 9º e 10º anos

“Criação de Páginas Web” é, simultaneamente, uma Unidade Alternativa no programa do 9º ano e Unidade Essencial no programa do 10º. Os conteúdos são aqueles que surgem nas linhas abaixo. Eu percebo que o programa está um pouco datado, afinal de contas foi criado em Junho de 2003. Não obstante, reparem nas opções identificadas para a criação de páginas. Se não utilizarem um desses três programas, os professores não estão a cumprir o programa oficial.

CRIAÇÃO DE PÁGINAS WEB

• Conceitos básicos.
• Técnicas de implantação de páginas na Web
• Criação de páginas:

- Opção 1: Programa de edição Web: FrontPage
– Opção 2: Programa de animação gráfica Web: Flash
– Opção 3: Programa de edição Web: Dreamweaver

• Publicação”

Ainda relativamente a este programa, uma última nota para mencionar que é o único onde surge a palavra “Linux”. No programa do 9º e 10º existe uma unidade alternativa designada “Sistema Operativo Linux”. Esta informação resulta ainda mais curiosa se atentarmos nas datas de criação e homologação dos programas: este é o programa mais antigo.

Enfim, no final desta visita a alguns programas oficiais do sistema educativo português, resta-me concluir que sem a Microsoft e a Adobe havia muitas disciplinas que não poderiam funcionar. Se, por um  lado, é provável que tenha havido o cuidado de não listar nomes de programas e empresas nos conteúdos e temas. Por outro, é assustador verificar que os programas listados, sugeridos ou identificados como necessários, são todos proprietários.

Quando visitamos o portal de Software Livre da DGIDC somos recebidos por texto que afirma a intenção de “divulgar e apoiar as Escolas na utilização de software livre para os vários Sistemas Operativo”. Não coloco em causa a utilidade e necessidade do dito portal mas, também por uma questão de coerência, talvez já fosse altura de assumirem a tarefa incontornável de rever estes programas. Entretanto, lá vamos começar mais um ano lectivo…