Algumas ideias para obter rendimentos através da Internet

Todos os anos tenho o prazer de participar ou assistir a discussões, online e presencialmente, sobre o futuro e presente do mercado de trabalho. O meu interesse explica-se não só por razões pessoais e curiosidade mas também, ou até sobretudo, pela preocupação que nutro pelos alunos dos diferentes cursos com os quais tenho o privilégio de trabalhar.

De um modo geral, a maioria tem como único horizonte o trabalhar por conta de outrém e não reconhece potencial na Internet para além da consulta aos anúncios publicados em espaços como o Carga de Trabalhos ou Behance e criar o seu portefólio online. E atrever-me-ia mesmo a dizer que até estes últimos já são uma curta minoria. Para a maioria, trabalhar por conta própria, ser freelancer ou criar a sua própria empresa são realidades que parecem impossíveis e prestação de serviços em regime de avença ou cooperativas são designações esotéricas.

Este artigo não pretende apresentar todas as soluções possíveis. Seria irrealista e até arrogante. Antes, é uma tentativa de elencar algumas pistas possíveis para que os mais proativos possam explorar a utilização da Internet para monetarizar o resultado do seu trabalho sem que seja necessário um investimento financeiro avultado.

A lista apresentada não está organizada por nenhuma ordem em especial e as sugestões não são mutuamente exclusivas, é possível criar diversas combinações recorrendo a várias soluções em simultâneo.

1. Crowdfunding: é um processo de financiamento coletivo ou colaborativo, uma rede de pessoas confia ou investe dinheiro seu, em quantias variadas, em iniciativas de outras pessoas, grupos ou organizações.Geralmente, o processo é organizado via Internet e a diferentes quantias correspondem diferentes recompensas ou retornos.

Kickstarter – www.kickstarter.com/
Indiegogo – www.indiegogo.com/
RocketHub – www.rockethub.com/
Sponsume – www.sponsume.com/
Funding4Learning – www.funding4learning.com/
PledgeMusic – www.pledgemusic.com/
ArtistShare – www.artistshare.com

Em Portugal…
PPL – ppl.com.pt/
Massivemov – www.massivemov.com/

2. Freemium: modelo de negócio construído em torno da oferta de um produto ou serviço de forma gratuita para as massas e de uma versão “premium” paga para um grupo de menor dimensão. Geralmente, o produto/serviço gratuito encontra-se limitado na suas funcionalidades (só permite ter acesso a algumas funcionalidades), no tempo (só pode ser usado durante um determinado período ou intervalo de tempo), capacidade (permite acesso a uma capacidade menor que a versão paga), assentos (só pode ser utilizado num número limitado de computadores ou utilizadores) ou classe de cliente (só pode ser utilizado por um tipo de utilizadores).

As conjugações podem apresentar uma natureza muito diversa mas é bastante comum comum a oferta de uma versão “premium”com funcionalidades avançadas ou outros serviços/produtos relacionados.

3. Vendas online: A utilização da Internet como espaço comercial para vendas já não é um exclusivo das grandes lojas online nem exige um grande esforço. Existem hoje diversas plataformas que, a troco de uma percentagem nas vendas ou de um valor fixo, cuidam dos aspetos logísticos permitindo ao vendedor individual centrar-se na criação dos seus produtos. Estas plataformas podem permitir comercializar uma enorme variedade de produtos ou apresentar uma natureza ou âmbito mais específicos. Algumas constituem um enorme mercado, assemelhando-se a uma espécie de bazar virtual, outras permitem a criação de espaços ou lojas virtuais individuais.

Aqui fica uma lista com alguns exemplos (existem mais!) e com informação recolhida dos próprios sites que permita compreender melhor o âmbito ou natureza dos produtos comercializados.

Amazon (Livros, CD/DVD, Vinyl, Roupa & acessórios, Electrónica & Informática, Outros – novos e usados)

ArtsCow (Roupa & acessórios, Impressões & gifts, Outros) – www.artscow.com/

Behance (Roupa & acessórios, Impressões & gifts, Outros)- www.behance.net/

Blurb (Livros & eBooks) – www.blurb.com/

CafePress (Roupa & acessórios, Impressões & gifts, Outros) – www.cafepress.com/

DeviantArt (Impressões & gifts) – www.deviantart.com/

Etsy (Roupa & acessórios, Impressões & gifts, Outros) – www.etsy.com/

Fotomoto (Imagens e Impressões & gifts) – www.fotomoto.com/

GraphicRiver (Imagens, Fontes, Impressões, Roupa, Outros) – graphicriver.net/

Imagekind (Impressões & gifts) – www.imagekind.com/

iStockPhoto (Imagens, Vídeo, Audio) – www.istockphoto.com/

Lulu (Livros & eBooks) – www.lulu.com/

Smugmug (Impressões & gifts) – www.smugmug.com/

Printfection (Roupa & acessórios) – www.printfection.com/

Shapeways (produtos de 3D printing) – www.shapeways.com

Skreened (Roupa & acessórios) – skreened.com/

Society6 (Roupa & acessórios, Impressões & gifts, Outros) – society6.com/

Spreadshirt (Roupa & acessórios) – www.spreadshirt.net/

The 3d Studio (3D Models, Imagens, Tutoriais, Materials/Shaders, Motion Capture, Plug-ins, Blueprints, Scripts, Áudio) – www.the3dstudio.com/

TurboSquid (3D Models, Imagens, Materials/Shaders, Motion Capture, Plugins & Scripts, Tutoriais, Shapes & Vector Graphics, Game Levels, etc.) – www.turbosquid.com/

Zazzle (Roupa & acessórios, Impressões & gifts, Outros) – www.zazzle.com/

4. Micro-donativos: São uma forma de Micro-pagamentos, uma transação financeira que envolve uma quantia muito pequena de dinheiro e, geralmente, ocorre através da Internet e mobile. Plataformas como o Paypal e Flattr têm vindo a ser utilizadas como uma forma fácil de angariar micro-donativos que permitem apoiar financeiramente projectos, iniciativas ou organizações.

5. Pré-vendas: A venda antecipada  de um produto é também uma fórmula adoptada com sucesso por vários indíviduos e projectos. Imagine comprar o DVD de um filme que não existe ainda e que o seu dinheiro vai ser utilizado na produção desse mesmo filme. Este sistema permite garantir vendas, um eventual sucesso comercial, recolhendo o financiamento necessário à produção. Ou seja, o investimento na produção, necessário à concretização do projecto, é realizado com recurso a vendas antecipadas.

5. Ofertas de Emprego, Concursos & Bolsas: Não são opções inovadoras mas a rapidez e a facilidade de comunicação que a Internet proporciona veio dar uma nova importância a estas opções. Os feeds de notícias, as bases de dados online e as redes sociais vieram facilitar a criação de uma rede de informação que permite monitorizar de forma mais abrangente e eficaz as ofertas de emprego, anúncios de concursos e bolsas de diversos âmbitos.

Utilizar um agregador de feeds de notícias (por exemplo, Google Reader) e escolher com cuidado as fontes de informação, aproveitando funcionalidades como filtros e tags, são os melhores conselhos que posso oferecer. Façam uma experiência: comparem o tempo que teriam de dispender se pretendessem consultar diariamente a totalidade de anúncios publicados no site do Carga de Trabalhos com o tempo que precisam para monitorizar apenas as notícias para a categoria “arte final + paginação” através do Google Reader. E podem sempre agregar várias categorias, da mesma ou de diferentes fontes :)

Behance – www.behance.net/

Bolsa de Emprego Público – www.bep.gov.pt/

Carga de Trabalhos – www.cargadetrabalhos.net

DeGrau Científico (recrutamento científico) – www.degraucientifico.pt

eracareers (recrutamento de investigadores) – www.eracareers.pt

FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia (Concursos de bolsas, projectos, etc.) – www.fct.pt/concursos

NetEmprego – www.netemprego.gov.pt

Zaask – www.zaask.com/

6. Pay what your want: Disponibilizar algo online e deixar os consumidores decidirem qual o valor justo a pagar pode parecer uma ideia estranha mas já existem exemplos suficientes que permitem ficar agradavelmente surpreendido com o sentido de justiça dos consumidores. Os pacotes de videojogos Humble Bundle são um bom exemplo de sucesso.

7. Publicidade online: Se administra um espaço online, a publicidade também pode ser uma fonte de rendimento interessante. Por exemplo, o Google AdSense é um serviço que permite aos produtores de conteúdos apresentarem publicidade dirigida nos seus sites e gerar receitas a partir do tráfico.

8. Freelancer e prestação de serviços a título individual: Tradicionalmente, procurar trabalho online significa monitorizar páginas em busca de anúncios de emprego e/ou estágios. No entanto, procurar trabalho online também pode passar pela oferta de serviços. Por exemplo, várias das plataformas identificadas no ponto “3. Vendas online” também permitem oferecer serviços, não se limitando apenas à venda de produtos. Por outro lado, também existem plataformas mais específicas. A plataforma Zaask pretende dar resposta às necessidades daqueles que trabalham por conta própria e que estão disponíveis para executar uma tarefa a troco de uma compensação monetária.

 

Numa economia que apresenta uma imensidão de nichos de mercado e onde a promoção e a comunidade são eixos centrais para o sucesso, seria impensável considerar uma lista deste género como algo de definitivo. Novos serviços e novos produtos vão continuar a aparecer e, suspeito, a um ritmo com velocidade crescente. Não se admirem se o texto sofrer algumas actualizações.

Espero que esta lista possa revelar-se útil para alguns mas não tenho quaisquer dúvidas que é apenas um ponto de partida. Comentários e contributos para melhorar o conteúdo são sempre bem-vindos ;)

 

Algumas leituras
Kincaid, Jason (2009-10-24). Startup School: Wired Editor Chris Anderson On Freemium Business Models. Techcrunch.com. techcrunch.com/2009/10/24/startup-school-wired-editor-chris-anderson-on-freemium-business-models/

Price, Andrew (2009-06). 5 Ways to Make Money with Blender. Blender Guru. www.blenderguru.com/5-ways-to-make-money-with-blender

Shah, Dharmesh (2006-05-15). Startup Pricing Models: Free Forever, Freemium and Freedom To Pay. Onstartups.com. onstartups.com/tabid/3339/bid/170/Startup-Pricing-Models-Free-Forever-Freemium-and-Freedom-To-Pay.aspx

Shawcross, Tony (2009-06-10).The Need for New Economic Models in the Public Media. Idea Lab. www.pbs.org/idealab/2009/06/the-need-for-new-economic-models-in-the-public-media161.html

Deixe uma resposta